Brasil: 2 mil médicos de todo o Brasil assinam documento para defender tratamento precoce

medicos-estrangeiros

Matéria de Brehnno GalganeTerça Livre

Dois mil médicos de várias especialidades assinaram um documento, na última sexta-feira (12), visando defender o uso do tratamento precoce contra a Covid-19 e ainda ressaltar a autonomia dos profissionais de saúde.

Os médicos procuram defender o tratamento precoce com o uso da cloroquina e hidroxicloroquina em combinação com outras drogas (como ivermectina, azitromicina e zinco).

No documento, os profissionais enfatizam a necessidade do tratamento precoce, minimizando os efeitos provocados pela demora em tratar pacientes infectados com o vírus chinês.

O documento também conta com várias fontes de estudos internacionais que respaldam os êxitos do tratamento com os medicamentos.

“Destacamos que a abordagem precoce não se trata apenas do uso de uma destas drogas (cloroquina e hidroxicloroquina), mas de sua combinação com outras medicações, além de monitoramento extensivo do paciente e a recomendação de intervenções não farmacológicas, como a fisioterapia”, salienta o documento.

Os médicos também levaram em consideração os êxitos advindos do tratamento precoce nas cidades e estados que adotaram o uso dos medicamentos.

“Uma das maneiras de se validar o efeito de um tratamento é fazer com que ele seja reprodutível. Os relatos de cidades e estados que adotaram as medidas para intervenção precoce na Covid-19 têm mostrado bons resultados, com a diminuição da carga sobre os sistemas de saúde”, assegurou o manifesto.

Matéria de Brehnno GalganeTerça Livre

Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outras Notícias...